Arquivo da tag: Espelhação

Restaurando espelhos, recuperando histórias

Semana passada concluímos o reparo de mais um espelho antigo. Como tantos outros, este belíssimo espelho de nosso cliente Fernando (nome fictício), estava com a espelhação desgastada pelo tempo, com cantos trincados, parafusos e rosetas oxidados, madeira com cupim.

FullSizeRender.jpg

Foi um grande prazer restaurar o espelho do Sr. Fernando, em todos os detalhes. Uma obra belíssima, repleta de partes lapidadas com encaixes precisos. Este espeho deve ter, no mínimo, uns 65 anos. Ao desmontá-lo, nos deparamos com um recorte de jornal de 1951, que revestia a antiga espelhação por trás do vidro, da forma que eram feitos os espelhos antigamente.

Abaixo, imagens do espelho no estado que chegou aqui, totalmente oxidado.

A origem desde espelho guarda uma história. De acordo com Sr. Fernando, este espelho foi dado à sua mãe quando moça, quando ainda estava noiva daquele que seria seu pai.  Sendo vizinha de uma fábrica de espelhos e muito graciosa, sempre que ia ao mercado passava por esta oficina. O dono da fábrica admirava a ela enquanto ela se admirava, admirando os espelhos. Percebeu que ela havia gostado deste em especial,  e no dia seguinte presenteou a dama com o espelho. Ao chegar em casa mostrou o presente a mãe e esta, muito curiosa em saber porque o homem presenteou a uma dama já comprometida, foi à loja de espelhos exigir o seu presente.

O fabricante de espelhos declinou, disse que o presente era apenas a sua filha, que era mui linda. A mãe da moça, desaforada, levou um segundo espelho, igual, pagando do bolso.

Sr. Fernando confirma a história contada por sua mãe, ao se lembrar de dois espelhos como este nas residências da família. Um deles desapareceu. Este que restauramos, é o da avó do proprietário, comprado por ela do fabricante de espelhos galanteador.

Com espelho renovado o Sr. Fernando recupera um pouco da história de sua família. Detalhe que ele só ficou sabendo da história após restaurar o espelho.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Restauração de vidros

Espelho Veneziano

Valor e Restauroespelho veneziano 2espelho vezeziano 1

 

Nas imagens acima, um espelho custa $ 9550.00 e o outro custa $255.00. Ambos medem em torno de 30 x 50 cm. Sabe por que?

O primeiro é do sec XIX, ,tem  bastões retorcidos, rosetas folhas e cores feitas a mão. O segundo é industrializado, novo e feito apenas com vidros planos.

Cuidado: tem muito (pretenso) antiquário vendendo gato por lebre.

Ao longo de nossos 25 anos de história já recuperamos mais de 200 espelhos venezianos, e já mandamos outros 200 clientes comprarem outro!

Quando e por que restaurar espelhos?

Espelhos Venezianos tem sido muito procurados ultimamente e a quantidade de réplicas produzidas na Índia, China etc., estão disponíveis em sites de compra na internet como ebay ou mercado livre. O mercado livre ajuda muito a dar uma noção dos valores de mercado.

Se você acabou de comprar um reluzente espelho e não tem nenhum vínculo afetivo com o objeto, esqueça a restauração. Fazer um espelho manualmente é muito mais caro do que comprar um novo.

Mas se o espelho pertenceu à sua família, tem história e emoções envolvidas, a restauração lhe trará gratas surpresas pois o processo de reespelhação é bastante seguro e se uma ou outra parte deve ser refeita, a replica pode ficar impecável! Mas prepare-se. Não é um trabalho barato…

Como é feito o espelho?

O que produz o efeito de espelho é o Nitrato de Prata. A superfície do vidro é preparada com um reagente que permite o metal aderir perfeitamente ao vidro. Assim forma-se uma camada prateada muito fina e delicada que sai com o simples passar do dedo. Para firmá-la sobre a superfície, é necessário um material de vedação e é através deste material que sabemos a idade aproximada de um espelho

O que é reespelhação?

O processo de reespelhação consiste em remover a espelhação original através de derivados de Cloro e um bisturi para remover o material remanescente.

Para fazer a nova espelhação o vidro é mergulhado em um tanque cheio de nitrato de prata no formato da peça a ser espelhada, daí o alto custo do processo.

Como saber a idade de um espelho?

Espelhos existem desde o século 15 quando se descobriu o vidro cristal (transparente). A sensação foi tamanha que salões inteiros foram decorados com espelho como por exemplo a “sala dos “espelhos” do Castelo de Versalhes – França. O uso do nitrato de prata já vem daquela época e é importante lembrar que antes dos espelhos de vidro as mulheres se miravam em pequenos discos de prata polida.

Se quiser saber a idade de um espelho, olhe para o verso dele. Se ele tiver Jornal (sim… jornal mesmo…) ou papel no verso, é bem antigo. Espelhos são produzidos em grande escala no século XVI, são raros nos séc. XVII e XVIII e voltam intensamente no século XIX, Diríamos do século XIX para trás e alguns ainda no início do século XX. Se tiver “purpurina”, provavelmente será de meados do século XX. Se for emborrachado, do final do século XX e século XXI.

A finalização do espelho manual nunca será emborrachada. Poderá ser com purpurina ou com tinta esmalte (menos resistente, mas mito usado em peças menores).

Quer saber mais sobre espelhos venezianos? Ascese a pagina

http://www.aavbarbini.it/site/en/origins-history-mirrors/

 

 

Elvira Schuartz

Deixe um comentário

Arquivado em Restauração de vidros